@leituraterapia

Ate onde você iria para compreender a maldade humana? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Quando David era apenas uma criança foi forçado a assistir seus pais serem brutalmente assassinados. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Vinte e quatro anos depois, uma série de assassinatos começam a acontecer. Todas com o mesmo padrão. Casal e o filho presos na cadeira, a língua do homem é cortada e um tiro na cabeça da
mulher. E uma única testemunha do crime: a criança, filho do casal, é deixada presa na cadeira traumatizada com o acontecimento. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Aí conhecemos William que é o psicólogo infantil designado para o caso. Seu dever é conseguir o máximo de informações das crianças para que o assassino seja preso. 
Mas William vive um dilema interno, sempre quis ajudar e fazer o mundo um pouco melhor, mas como? Ele não sabe se faz o suficiente para isso. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Ele possui uma tese de doutorado chamada "Como se tornam adultos" que busca a relação entre eventos violentos com crianças e o estresse pós traumático, se isso de alguma forma mudaria o caráter de uma pessoa durante seu desenvolvimento, até a sua vida adulta. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Então o caminho de David e William se cruzam. E a história começa a ficar bem interessante.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
David contata William via e-mail. Ele quer usar a tese do psicólogo utilizando casos reais, dando assim a chance de William comprovar seus estudos sobre a maldade humana. Mas para que isso aconteça, William terá que abrir mão de tudo que acredita ser o "correto" para um bem maior. Sendo assim, ele terá que deixar que os crimes continuem acontecendo e ir acompanhando as crianças em seus traumas. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
A questão central é: "É possível justificar um ato de crueldade quando, por trás dele, há a intenção de fazer o bem?" ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Também conhecemos o detetive designado para o caso, Artur, que possuí síndrome de Asperger. E eu simplesmente adorei o fato dele possuir essa limitação em se relacionar e mesmo assim trabalhar com algo relacionado a polícia. Adoro o senso de humor (ou a falta) dele.


Bom, vamos falar sobre a construção da história e tudo que gira em torno dela. O Gustavo fez um trabalho incrível em relação a parte "psicológica" do livro. Desde o psicólogo e a abordagem que ele utiliza com as crianças, até o psicopata em si, que é bastante inteligente e perspicaz, como um assassino em série deve ser. 
Todo o mistério do livro faz com que a gente se prenda a história e não queira parar de ler. O desfecho é incrível. É aquele tipo de livro que quando a gente começa não dá pra parar. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Eu não sei se consigo fazer jus ao que o Gustavo Ávila escreveu, toda a história em si. Mas a única coisa que eu digo é: que livro foda! Parabéns, Gustavo. Espero que seu livro seja um best seller e que todo mundo tenha a chance de ler.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Por enquanto o livro não está disponível para compra, porém a editora Verus (espertíssima) vai lançar o livro em breve. Fiquem de olho. E não pensem duas vezes quando forem ler O sorriso da hiena.